Paletas de Ouro – O grupo de botonistas da família Pereira

Uma brincadeira de criança que une gerações de uma mesma família. Essa é a proposta do Grupo Paletas de Ouro. Criada em 2 de março de 2013, a associação, composta por três gerações da família Pereira, reúne-se a cada dois meses para a disputa da Taça Albino Pereira, nome do patriarca que foi o precursor de uma legião de botonistas que praticam o futebol de mesa – em alguns casos, há mais de 60 anos, sem excluir, é claro, os mais jovens e aqueles que nunca brincaram com uma paleta.

Muito se evoluiu em um ano e meio de associação. Desde a fundação do Grupo Paletas de Ouro, já foram disputadas oito competições, com cinco campeões e mais de 1.500 gols marcados. E desde a primeira edição, muita coisa mudou. As paletadas iniciais, no dia 2 de março de 2013, foram dadas por 10 botonistas, com o Santos sagrando-se o grande campeão. Atualmente, a associação é composta por 17 equipes – avôs, pais, filhos, tios, sobrinhos e netos – e o Bangu é o detentor do maior número de conquistas, com três.

Mas não foi só isso que mudou. As primeiras competições foram disputadas em mesas consideradas pequenas, de 1,20m x 0,80m. A mudança do campo de jogo ocorreu na quarta edição, diante da melhora da qualidade técnica dos participantes. Desde então, utiliza-se mesas com piso oficial nas medidas 155 x 90 cm. Atualmente, são quatro arenas que recebem as partidas do Albinão.

Além disso, foi criado um Tribunal (Superior Tribunal de Justiça dos Paletas – STJP) para organizar os campeonatos e deliberar sobre regulamento, finanças e outras questões que surgem durante os campeonatos. O STJP é composto por três membros do Paletas de Ouro, eleitos para mandatos de um ano por todos os membros do grupo. Além de organizar os campeonatos, o tribunal é responsável por receber pedidos diversos dos demais Paletas, bem como aprovar a introdução de novos equipamentos (mesas, bolas, sistemas de tabelas etc.).

A última modificação foi a substituição da bola. Para tornar a competição ainda mais próxima do futebol de mesa jogado pelas grandes associações, o Grupo Paletas de Ouro adotou a bola de feltro para suas competições. Apesar da resistência inicial de alguns membros, o torneio foi um absoluto sucesso, com muitos gols, grandes emoções e até mesmo surpresas. O São Paulo foi o campeão e conquistou a taça pela primeira vez ao interromper a hegemonia do Bangu, que buscava o tetra. Com isso, já está garantido na Supercopa dos Campeões, que reúne os vencedores do ano em um torneio curto, que será disputado em janeiro de 2015. Em 2014, o todo poderoso Bangu desbancou Santos, Criciúma e Avaí e tornou-se o primeiro supercampeão.

Antes de o São Paulo ter a oportunidade de defender o título do Albinão, haverá a disputa da Copa Reunião, uma novidade para o dia do encontro que define os grupos do Albinão 2014.4. A data que era utilizada para que os botonistas pudessem treinar em amistosos agora vai antecipar todo o clima de competição. A Copa será disputada em formato mata-mata e os botonistas poderão utilizar até mesmo equipes alternativas nessa disputa, que não conta pontos para o ranking de desempenho.

A próxima edição do Albinão já tem data marcada. Em 18 de outubro, a Taça Albino Pereira 2014.4 reunirá os Paletas de Ouro mais uma vez, trazendo à tona velhas rivalidades (no bom sentido, é claro), grandes emoções e, acima de tudo muita confraternização entre familiares. Será que Santos, Avaí ou Criciúma voltam a ser campeões? Ou será que o São Paulo chega ao bi? Será que o Bangu retoma a hegemonia e conquista o tetra? Ou será que chegou a vez do Bonsucesso, cinco vezes vice-campeão? Será que Mogi Mirim, Tabajara, Barcelona Rio, Lusitano, Glorioso, Cosmorama, Colchoneros, Vila Nova, Cruzeiro, Juventus ou Tiradentes vão surpreender? Façam suas apostas!

Grupo